segunda-feira, 31 de maio de 2021

Entenda o que são os espíritos obsessores e como eles podem te prejudicar. O caso de uma criança que foi dominada por um espírito.


A minha religião é não enganar a mim mesmo. Filosofia Caminho Nobre


Amigos do Blog Nascer Várias Vezes,

Espíritos estão por toda parte. Muitos ficam próximos ao Planeta Terra; ou seja, fora do local aonde deveria estar. (Leia este texto). Algumas vezes, estes espíritos tentam INFLUENCIAR a vida das pessoas que estão encarnadas.

Quando um espírito cria vínculo com uma pessoa, ele começa a influenciá-la com muita frequência. Esta influência pode crescer até o ponto em que o espírito domina completamente a mente e a vida da pessoa.

Espíritos obsessores (explicação simplificada): são espíritos que criaram vínculos com outros espíritos (encarnados ou não) e que possuem o poder de influenciá-los em suas ações, pensamentos, sentimentos, etc. Esta influência pode ser dar em diferentes graus de dominação.

No texto a seguir você conhecerá uma criança completamente DOMINADA por um espírito.

IMPORTANTE: os autores apresentam o caso como lembrança de vidas passadas. Mas, eu não concordo e apresento as razões no final desta página.

O estudo foi realizado por um dos maiores PESQUISADORES SOBRE A REENCARNAÇÃO. Ele passou décadas pesquisando centenas de casos de lembranças de vidas passadas.

É um estudo super detalhado. Vale a pena lê-lo com muita atenção.


ATENÇÃO: para entender os espíritos obsessores, leia PRIMEIRO o comentário de Regis Mesquita. Ele está no final desta página.




Título do texto: A reencarnação de Ahmet Delibalta.


Autores: Ian Stevenson, MD e Walter Semkiw, MD

Extraído do livro: Casos de Reencarnação, Volume III, Doze Casos no Líbano e na Turquia, por Ian Stevenson

Traduzido pelo Grupo Vidaspassadasbr

1 – Boate, Padaria e Esposa

Ahmet Delibalta nasceu em Adana, na Turquia , em 1936. Casou-se com uma mulher chamada Mihriban e teve três filhos com ela. Ahmet também teve uma segunda esposa, Fehime...

Ahmet possuía uma boate em Adana chamada “Havuz” e administrar esse clube era sua paixão. Havuz proporcionou a Ahmet uma renda muito boa e ele pôde comprar uma casa grande e bem equipada. Ahmet também possuía uma padaria em Adana.


LEIA TAMBÉM: O que faz o espírito escolher ficar próximo ao plano material após a morte do corpo?


2 - Ahmet congela até a morte depois de um acidente de avião

Em 1962 ele foi a Istambul para encontrar uma cantora para sua boate. Sua segunda esposa, Fehime, estava grávida quando ele partiu para esta viagem de negócios de duas semanas. Em Istambul, Ahmet escolheu uma mulher chamada Rengin Arda como sua cantora. Em 8 de março de 1962 ele retornava de avião junto com a cantora Rengin. Infelizmente, o avião da Turkish Airlines caiu nas montanhas cobertas de neve. Pensou-se que os passageiros morreram no impacto.

A investigação que se seguiu, no entanto, revelou que o avião havia aterrisado em neve macia, mas em uma área muito remota, o que significava que os socorristas não poderiam chegar ao avião por vários dias. Os passageiros que sobreviveram ao acidente, incluindo Ahmet, congelaram até a morte. Ahmet tinha cerca de 35 anos quando morreu.




3 - Em erro, o corpo de um homem judeu é recebido pela família de Ahmet

Ao recuperar corpos do acidente, foi cometido um erro ao identificar o corpo de Ahmet. Inicialmente, o corpo de outro passageiro, que era judeu, foi identificado como Ahmet. Isso ocorreu quando o irmão mais novo de Ahmet se recusou a ver o corpo em si... Em vez disso, ele pediu para mostrarem suas roupas do corpo. Equivocadamente, ele identificou a roupa do homem judeu como a roupa que pertencia a Ahmet. O corpo do judeu foi enterrado em um cemitério sob o nome de Ahmet Delibalta.

O erro foi posteriormente descoberto quando o resto dos corpos foi trazido da montanha. Um dos corpos tinha o cartão de identificação do Ahmet. O corpo do judeu que foi enterrado erroneamente como Ahmet teve que ser exumado e enterrado em outro lugar.


4 - Plano de Alma: Um Sonho Anunciador

Latife Kilic morava em Adana, na Turquia, com o marido Yusuf. Uma semana antes do avião de Ahmet Delibalta cair, ela teve um sonho. Nesse sonho apareceu Ahmet Delibalta, que Latife só conhecia de vista... No sonho, Ahmet deu-lhe um presente e depois deitou-se na cama entre Latife e Yusuf. Quando ela acordou, Latife perguntou ao marido:

“O que aquele homem de boate quer em nossa casa?” (1)

Latife estava grávida. Yusuf interpretou o sonho como significando que eles teriam um menino. Aproximadamente duas semanas depois, Latife teve um menino, o que veremos parece ter realmente sido a reencarnação de Ahmet Delibalta.




(use o QRcode para baixar no seu celular)


5 - Fobia da vida passada: Erkan Kilic nasce com um medo intenso de aviões

Erkan Kilic nasceu em Adana, Turky, por volta do dia 13 de março de 1962, poucos dias depois do acidente aéreo que matou Ahmet Delibalta. Como observado, seus pais eram Yusuf Kilic e sua esposa, Latife, que eram árabes. Erkan foi uma das 15 crianças nascidas de Latife e Yusuf. Yusuf trabalhou para o sobrinho Zekeriya Kilic, dono de um negócio de equipamentos elétricos. Yusef e Latife eram relativamente pobres.

Antes que Erkan pudesse falar, ele demonstrou um grande medo dos aviões, que eram acionados ao ver um avião ou ao ouvir seus motores. Nessas ocasiões, Erkan corria para a mãe ou se escondia debaixo da cama. Essa fobia durou até os três anos de idade. ...


6 - Memórias de vidas passadas: Erkan conta a Latife que ele é Ahmet Delibalta e ela não é sua verdadeira mãe

Erkan começou a falar quando tinha entre dois e três anos de idade. Assim que conseguiu falar, disse à Latife que ela não era sua mãe. Ele pediu para ser levado para sua mãe real e para sua esposa. Erkan também disse que seu nome verdadeiro era Ahmet Delibalta e que ele tinha uma boate chamada "Havuz", bem como uma padaria. Como observado, os pais de Erkan sabiam quem era Ahmet Delibalta e sua morte em um acidente de avião, mas negaram ter algum contato pessoal com Ahmet.

O fenômeno de uma criança dizer à mãe biológica que ela não é a verdadeira mãe da criança, juntamente com a exigência da criança de ser levada à mãe verdadeira, é comum em casos de reencarnação estudados por Ian Stevenson. ...



MAIS TEXTOS DO BLOG NASCER VÁRIAS VEZES









7 - Memórias de vidas passadas: Erkan descreve sua morte como Ahmet Delibalta

Quando Erkan tinha dois ou três anos de idade, ele relatou detalhes de sua morte em uma vida passada. Ele disse à sua mãe, Latife, que ele tinha ido a Istambul para encontrar uma cantora para sua boate. No caminho de volta de Istambul, o avião deles caiu nas montanhas de Toros.

O pequeno Erkan também sabia que ele, como Ahmet, não morreu no acidente do avião. Em vez disso, Erkan disse que ele morreu mais tarde congelando até a morte. Ian Stevenson ficou particularmente impressionado com essa afirmação feita por Erkan, pois todos os envolvidos nesse caso de reencarnação pensavam que todas as vítimas haviam morrido no impacto. Apenas aqueles que estavam muito familiarizados com a investigação do acidente sabiam que alguns passageiros, incluindo Ahmet Delibalta, sobreviveram ao acidente e depois congelaram até a morte.


8 - Espírito estando em reencarnação Caso: Ahmet, do mundo espiritual, observa a recuperação de seu corpo

Erkan também sabia que seu corpo havia sido confundido com o corpo de um judeu que também estava no avião. Os irmãos de Ahmet relataram que a família Delibalta ficou muito envergonhada com o incidente e tentou mantê-lo em segredo. Como tal, a confusão em relação aos corpos não era bem conhecida fora da família imediata. Como tal, como poderia Erkan, quando criança, conhecer esse detalhe?

O conhecimento de Erkan da confusão sobre a identidade dos corpos também implica que após sua morte, Ahmet foi capaz de observar a recuperação dos corpos e a cadeia de eventos que levaram ao corpo errado ser enterrado no túmulo de Ahmet....



SIGA O BLOG NASCER VÁRIAS VEZES NAS REDES SOCIAIS



9 - Memórias de vidas passadas: Erkan identifica membros da família de vidas passadas

Quando Erkan tinha dois ou três anos de idade, ele fez declarações precisas sobre os nomes de sua família de vidas passadas. Ele disse que em sua vida como Ahmet, seu pai recebeu o nome de Yunus, sua mãe Emine, seus filhos Veysel e Ali, sua filha Aysel, sua irmã Turkan e sua sogra Katibe. Todas essas declarações estavam corretas.

Erkan também relatou que o nome de sua esposa era Mihriban e que ele tinha outra esposa chamada Fehime. Erkan disse que ele preferia o Mihriban sobre Fehime, o que foi verificado pelo cunhado de Ahmet.

Erkan também foi capaz de identificar membros da família de Ahmet Delibalta a partir de fotografias. Ele identificou corretamente a esposa de Ahmet, Mihriban, e duas das crianças de Ahmet, Veysel e Aysel, nessas fotos. Não está claro se Erkan já havia conhecido Mihriban quando viu essas imagens, mas Ian Stevenson achou a identificação de Veysel e Aysel, como crianças pequenas, impressionante.


10 - Memória da Vida Passada Geográfica: Erkan encontra seu caminho para sua esposa, Mihriban e sua vida passada

Quando Erkan tinha dois ou três anos de idade, ele expressou o desejo de visitar lugares de sua vida passada como Ahmet. Por sua conta, ele foi até a casa de Ahmet Delibalta, que ficava a 200 metros da casa dos Kilic. A viúva de Ahmet, Mihriban, ainda morava lá. Lá, Erkan se apresentou ao Mihriban.

Mais tarde, quando Latife estava com a cunhada de Mihriban e com a própria  Mihriban, Latife perguntou quem era sua esposa em sua vida passada. Sem qualquer hesitação, Erkan apontou corretamente para Mihriban.

Em outra ocasião, Erkan havia desaparecido completamente da casa dos Kilic, o que causou pânico. Seus pais mais tarde o encontraram na casa de Ahmet Delibalta, com a primeira esposa de Ahmet, Mihriban.

Erkan ... ia sozinho para a casa da família Delibalta e às vezes ficava até às 10 ou 11 da noite. Um membro da família Kilic teve que ir buscá-lo. Latife, a mãe de Erkan, ... ela começou a espancá-lo para impedi-lo de ir para lá.

Quando Mihriban levava seus filhos para visitar sua irmã, que morava em uma casa do outro lado da rua da família Kilic, Erkan subia no telhado e os observava. Quando perguntado sobre o que estava fazendo, Erkan explicou que estava "vigiando a esposa e os filhos". Ian Stevenson notou que Erkan repetidamente subia no telhado para observar Mihriban e seus filhos. (2)



Conheça o livro Nascer Várias Vezes (clique aqui)



11 - Memória da Vida Passada Geográfica: Erkan Encontra o Apartamento de Fehime, sua Segunda Esposa da Vida Passada

Um dia, Erkan insistiu para Latife, sua mãe, que ele queria visitar Fehime. Latife sabia que Fehime morava no mesmo prédio de apartamentos que seu médico, então ela levou Erkan para lá e foi até a porta do médico, esperando que ele pudesse direcioná-los para onde morava Fehime. O médico não estava em casa.

Erkan conduziu então Latife para outra porta do prédio e bateu nela. Fehime respondeu. Latife então se apresentou. Fehime ouvira falar das alegações de Erkan de ser a reencarnação de Ahmet.

Fehime então perguntou a Erkan: “Você me reconhece?” (3)

Erkan respondeu: “Você é Fehime.” (4)

Fehime então perguntou: “Que relação tenho com você?” (5)

Erkan respondeu: “Você é minha esposa”. (6)

Fehime então apresentou Erkan a uma menina pequena que estava no apartamento. Ela perguntou a Erkan se ele sabia quem ela era.

Erkan respondeu: "Como eu poderia reconhecê-la se você estava grávida e sofrendo dores de parto?" (7)


12 - Ahmet, como um ser espiritual, observa Fehime no trabalho

A filha de Fehime nasceu dois dias depois que o avião de Ahmet caiu nas montanhas de Toros. Ahmet, não morreu no acidente, embora não se saiba quanto tempo ele viveu após o acidente. Estando ele vivo ou morto, parece que sua alma foi capaz de observar Fehime entrando em trabalho de parto.


CURSO GRATUITO: Descobrindo como a mente realmente funciona




13 - Memória Geográfica da Vida Passada: Erkan encontra sua vida a padaria e sua mãe da vida passada

Mais uma vez, quando Erkan tinha apenas dois ou três anos de idade, ele perguntou a sua mãe, Latife, se ele poderia ir visitar sua mãe de sua vida anterior como Ahmet. Erkan disse:

Eu posso te mostrar o caminho para a casa da minha mãe.” (8)

Latife permitiu que ele tentasse encontrar o caminho e ela o seguiu para ver aonde ele iria. Erkan conduziu a mãe em uma caminhada de 200 metros diretamente até a casa da mãe de Ahmet, que ficava ao lado da padaria que Ahmet possuía.

Uma vez que Erkan encontrou a padaria, ele a visitava repetidas vezes e afirmava ser dono da padaria. Um padeiro chegou a acreditar que Erkan era de fato a reencarnação de Ahmet Delibalta e lhe deu um pedaço de pão. O trabalhador convidou Erkan para retornar sempre que quisesse mais pão...


14 - Memória de vidas passadas: Erkan reconhece o cantor de Istambul de uma fotografia

Rengin Arda, a cantora que morreu com Ahmet no caminho de volta de Istambul, esteve em Adana uma vez antes. Uma cabeleireira alemã tirou foto com Regin nesta visita anterior. Quando a cabeleireira ouviu falar da afirmação de Erkan de que ele era Ahmet reencarnado, a cabeleireira foi à casa dos Kulic para fazer o seu próprio teste.

A cabeleireira fez com que todos se sentassem e ficassem em silêncio. Ela então tirou sua foto e mostrou para Erkan. Ela então perguntou quem eram as mulheres na foto.

Erkan respondeu: “Você e a cantora.” (9)

A cabeleireira perguntou então a Erkan o nome da cantora. Ele respondeu prontamente: “Rengin Arda.” (10)

Ian Stevenson observou que essa era uma identificação significativa, já que os próprios pais de Erkan não sabiam o nome da cantora...


LEIA TAMBÉM:






VÍDEO do Canal Nascer Várias Vezes no Youtube




15 - Memória de vidas passadas: Erkan identifica seu relógio de sua vida passada

Quando Erkan tinha quatro anos, ele disse que, como Ahmet, ele e um amigo chamado Mithat trocaram de relógios e que Mithat ainda os tinha. Ele também disse que o relógio tinha marcas de dentes.

Ahmet Delibalta tinha um amigo chamado Mithat Goksal, que foi contatado a respeito da alegação de Erkan. Mithat confirmou que ele e Ahmet haviam trocado relógios no escritório de Mithat. Mithat achava extremamente improvável que alguém além de Ahmet e ele pudesse saber sobre essa troca. Ian Stevenson examinou o relógio e descobriu que havia, de fato, marcas de dentes na caixa do relógio, que, como se descobriu, haviam sido feitas pelos filhos de Ahmet....

Princípios da Reencarnação e Compreensão de Vidas Passadas

Memória da Vida Passada Geográfica : Entre as idades de dois e três anos, Erkat foi capaz de encontrar o caminho para sua vida passada em casa, onde ele e sua vida passada esposa, Mihriban, viveu. Além disso, ele foi capaz de encontrar o apartamento onde viveu sua outra esposa de vida passada, Fehime. Erkat também foi capaz, por conta própria, de encontrar a casa onde viveu sua mãe de vidas passadas.


Notas de rodapé

1. Stevenson, Ian: Casos do Tipo Reencarnação, Volume III, Doze Casos no Líbano e Turquia, University of Virginia Press, 1980, página 288

2. Stevenson, Ian: Casos do Tipo Reencarnação, Volume III, Doze Casos no Líbano e Turquia, University of Virginia Press, 1980, página 290

3. Stevenson, Ian: Casos do Tipo Reencarnação, Volume III, Doze Casos em: Líbano e Turquia, University of Virginia Press, 1980, página 293

4. Stevenson, Ian: Casos do Tipo Reencarnação, Volume III, Doze Casos no Líbano e Turquia, University of Virginia Press, 1980, página 293

5. Stevenson, Ian: Casos do Tipo Reencarnação, Volume III, Doze Casos no Líbano e Turquia, Universidade da Virgínia Press, 1980, página 293

6. Stevenson, Ian: Casos do Tipo Reencarnação, Volume III, Doze Casos no Líbano e Turquia, University of Virginia Press, 1980, página 293

7. Stevenson, Ian: Casos do Tipo Reencarnação, Volume III, Doze Casos em: Líbano e Turquia, University of Virginia Press, 1980, página 293

8. Stevenson, Ian: Casos do Tipo Reencarnação, Volume III, Doze Casos no Líbano e Turquia, University of Virginia Press, 1980, páginas 289

9. Stevenson, Ian: Casos do Tipo Reencarnação, Volume III, Doze Casos no Líbano e Turquia, Universidade da Virginia Press, 1980, página 285

10. Stevenson, Ian: Casos do Tipo Reencarnação, Volume III, Doze Casos no Líbano e Turquia, Universidade da Virgínia Imprensa, 1980, página 285





COMENTÁRIOS SOBRE O TEXTO


Baseado em anotações de aula proferida por Regis Mesquita

Vamos continuar estudando os livros Casos de Reencarnação, de Ian Stevenson. ..

Apesar do pesquisador ser muito cuidadoso, no caso de Ahmet Delibalta a hipótese mais provável foi descartada.

A hipótese mais provável é a obsessão no seu nível máximo. Os detalhes do caso indicam a obsessão sob a forma de Subjugação (ver livro dos Mediuns, Cap. 23).

Dou duas explicações para a Subjugação

Explicação 1:

Na subjugação a vontade da vítima é totalmente dominada. O espírito Obsessor toma conta da sua mente (pensamentos, sentimentos, sensações, etc.). Neste sentido, o espírito obsessor consegue “se fazer passar” pelo outro.

Usando o corpo e a mente do outro, o espírito obsessor é capaz de reconhecer pessoas, lugares, objetos, etc.

Kardec descreveu este tipo de obsessão através dos comportamentos “estranhos”. Por exemplo, ações e decisões absurdas, comprometedoras, confusas. Mas, na minha experiência com este tipo de obsessão, a pessoa obsediada não necessariamente tem este tipo de comportamento.

O que notamos na prática são espíritos obsessores que controlam o outro com o objetivo de atingir um objetivo. Uma das preocupações destes espíritos é ganhar a confiança e o apoio de quem está próximo. A exceção acontece quando o objetivo é extremamente agressivo (destruir alguém, etc.).

No caso relatado, o espírito obsessor conseguiu ser aceito por todos. Controlando a criança, ele foi capaz de contar sua história e rever seus entes encarnados. 

O espírito tinha outros objetivos? Não sabemos...



CONHEÇA E LEIA O LIVRO (CLIQUE AQUI)


Explicação 2:


Segundo Allan Kardec a obsessão pode ser de encarnado para encarnado, encarnado para desencarnado, desencarnado para encarnado, obsessão recíproca e auto-obsessão.

Existem vários diferentes graus de obsessão: 

a) obsessão simples;
b) fascinação;
c) subjugação.

Me parece que no caso descrito existem elementos suficientes para acreditar na hipótese de Obsessão com subjugação. Ou seja, o espírito dominou quase que totalmente a mente da criança. Tomando conta da sua fala, interesses, vontades, entre outras. 

Ao contrário do que vocês podem imaginar, a subjugação não é muito rara. Na maior parte das vezes o espírito que subjuga uma pessoa não se apresenta tão claramente. São dissimulados, inclusive para facilitar a subjugação. Explico: se o espírito obsessor quiser beber até cair, ele vai primeiro "colocar na cabeça do outro" que beber é legal, ir no boteco é o máximo, ir para casa é chato, etc. Quanto menos resistência a mente da pessoa fizer mais DURADOURA será a subjugação.

O espírito da pessoa subjugada quase sempre lutará para retomar o controle. Terá muitas dificuldades para conseguir.

Voltemos um pouco ao texto. 

Se o pesquisador estiver correto estamos de frente a um caso de ENCARNAÇÃO DIVIDIDA (veja parte 4 - Plano de Alma: Um Sonho Anunciador)Quando um espírito “está” em mais de um corpo. Além de raríssimo (se existir), temos que desprezar uma hipótese muito mais simples e viável.

Existem alguns elementos que reforçam a hipótese da SUBJUGAÇÃO. Levanto três:

a)  precocidade da criança. A autonomia pouco comum para uma criança de dois ou três anos.

b) as lembranças que vem de percepções do espírito (saber o que aconteceu com o corpo depois do acidente, por exemplo).

c) a escolha de um vizinho (proximidade da família anterior) para a subjugação. O espírito quer ter contato com sua vida anterior, portanto seria pouco prático escolher uma criança de outro país para obsediar. É mais lógico estar muito próximo, o que facilita “vigiar” sua família.

LEIA TAMBÉM: O que faz o espírito escolher ficar próximo ao plano material após a morte do corpo?

A subjugação é cruel para o espírito verdadeiro da criança. Ela precisa de ajuda para ter um desenvolvimento sadio e recuperar o controle da sua vida.

A subjugação fascina as pessoas. Pois o espírito obsessor quase sempre tem algo a oferecer. Isto faz com que as pessoas demorem para tomar a atitude correta: tratar espiritualmente a pessoa obsediada.

IMPORTANTE: no mundo existem milhões de pessoas que estão subjugadas por outros espíritos. A identificação destes casos é complexo. Mais complexo ainda se torna se as pessoas se apegarem à descrição ESTERIOTIPADA de Allan Kardec.

A pessoa só é subjugada por um espírito quando possui uma "fraqueza" psicológica. O espírito que a subjuga sabe que a manutenção da subjugação é muito facilitada se as outras pessoas (parentes, por exemplo) não notarem. Portanto, o mais comum é a subjugação ocorrer dentro de uma "normalidade" aonde o espírito obsessor vai aos poucos atingindo os seus objetivos. 

Na maioria das vezes é o espírito obsessor quem se distancia (vai embora). A pessoa sofrerá com traumas, confusões, imaturidades, medos, etc. Elas estarão necessitadas de ajuda para se reconstruírem e se reorganizarem.

Anotações de aula proferida em Campinas em agosto de 2009








LEIA TAMBÉM:

























Reencarnação é recomeçar!



Conheça o aplicativo de mensagens espirituais DIA A DIA ESPIRITUAL
(use o QRcode para baixar no seu celular):



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo, seu comentário é importante. Você também pode receber emails das novas postagens do blog. Inscreva-se no final da página de textos do blog (depois confirme no seu email).

Siga o Blog Nascer Várias Vezes no Twitter

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...