terça-feira, 8 de abril de 2014

Se os sentimentos negativos te dominam é porque existe algo frágil em você



Se os sentimentos negativos te dominam é porque existe algo frágil em você





“Se os sentimentos negativos te dominam é porque existe algo frágil em você.

Primeiro reconstrua sua força para poder gerar o justo.

Escute outras vozes que te façam enxergar além da negatividade.

Escute os chamados que te levam para longe dos seus pequenos vícios do dia-a-dia.

Os espíritos de luz e seu próprio espírito querem te intuir.

Esteja disponível para receber.

Esteja sempre disponível para escutar.

Escolha se fortalecer, gerar boas qualidades e habilidades.

É a melhor forma de enfrentar a injustiça e a dor”.

Regis Mesquita
Pensamento baseado nos ensinamentos do livro Nascer Várias Vezes



Como não ter raiva de alguém que te prejudica?

Como perdoar e seguir em frente livre do ódio e da mágoa?

São dúvidas que aparecem na mente de quem sofre.

Toda injustiça e todo problema pessoal geram sofrimentos porque existem perdas.

Perde-se um carro para o ladrão.

Um emprego é perdido para a fofoca.

Perde-se a autoestima ou uma oportunidade. Perde-se a paz ou uma namorada.

Alguém te usa e depois vai embora feliz e você sofre.

São perdas que geram dores na forma de mágoa, raiva, rancor, ódio, medo, tristeza, depressão, desespero, desilusão, desesperança, etc.

As consequências são visíveis após vários dias, meses ou anos.

O negativo domina a mente e mantém a dor sempre ativa.






A pessoa está prisioneira dentro de sua própria mente. Ela perdeu parte da sua autonomia.

Sua mente, que deveria ser sua maior aliada, torna-se o algoz.

Dentro dela o sofrimento se perpetua. Ela quer ser feliz, mas não consegue.

Ela precisa recomeçar, renascer.

O recomeço exige força, mas a pessoa sente-se sem força e incapaz.

Na realidade, toda sua força está direcionada para o negativo.

O que fazer? Qual é a melhor saída?

Observe esta história: João foi displicente e assinou um papel sem ler.

Esta foi a causa de sua falência financeira.

Além de perder seu patrimônio, perdeu sua autoestima e foi dominado pela raiva.

João era honesto, trabalhador e equilibrado financeiramente.

Porém, tinha preguiça e desprezo pelos detalhes burocráticos do seu negócio.

Ele evoluiu nas áreas da vida que tinha interesse e não evoluiu onde não havia interesse.

O sofrimento surge exatamente onde há fraqueza.

O sofrimento surge naquelas áreas da vida nas quais a realidade não se impõe.

Ou seja, não escolha “onde” quer evoluir e “onde” não quer.

Olhe para a realidade e perceba o que é necessário aprender.

Olhe para a realidade e entenda quais são os esforços necessários para gerar as qualidades e habilidades imprescindíveis para sua vida.

Observe a sua realidade, nela você encontrará os seus desafios pessoais que deve vencer e que serão o caminho para a sua evolução.

O objetivo do ser humano é atingir a completude.

A completude no João seria ser honesto, trabalhador, equilibrado financeiramente e (como assinava vários contratos) capacitado e interessado em prestar atenção a todos os detalhes burocráticos.

João não poderia escolher fazer apenas o que gosta. Da mesma forma que um diabético tem que largar o doce, João tem que aprender a lidar eficientemente com a burocracia.

Normalmente, o sofrimento aparece e se perpetua através das áreas que não foram desenvolvidas.

São áreas de grande fragilidade e risco.

As pessoas que sofrem nem sempre percebem quais as qualidades e habilidades que não desenvolveram (e que geraram o erro). Na maior parte das vezes, estas pessoas não estão realmente dispostas a superar estas fragilidades.

O resultado é a paralisia.




Elas precisam renascer, mas querem manter os mesmos padrões (ou querem voltar à vida que tinham antes).

Aceitam pequenas mudanças; mas não aquelas mudanças centrais que já deveriam ter desenvolvido.

O resultado é que mantendo as mesmas fragilidades o sofrimento dura mais tempo.

A superação dos sentimentos negativos e o perdão são imensamente facilitados quando novas qualidades são cultivadas.

Perceba que existe uma regra: quando os sentimentos negativos te dominam é porque existe algo frágil em você. Algo que você não desenvolveu antes e que, provavelmente, não está desenvolvendo agora.


Observe: a fragilidade leva a pessoa à paralisia. Ou seja, repetem-se os mesmos sentimentos, os mesmos pensamentos e sensações. Tudo fica igual. A pessoa fica desvitalizada e sua vibração fica negativa.

As vibrações melhoram com o desenvolvimento daquilo que é necessário (a realidade é quem “diz” o que é o necessário aprender/desenvolver) para a superação do problema.

Novas qualidades significam novas forças. Novas habilidades significam novas oportunidades. Novas vibrações significam novos desafios e recompensas.

O perdão é tremendamente facilitado com as novas forças, novas oportunidades e vibrações mais nobres. A nova vida gera facilidades, eleva a autoestima e propicia paz na mente.

Se quer perdoar, se fortaleça.

Se quer se fortalecer invista nas qualidades e habilidades que a realidade te mostra serem muito importantes em sua vida.


Comece seu renascimento identificando quais as habilidades e qualidades que a vida te demonstra serem extremamente importantes. Foque em desenvolvê-las. Concentre sua força nestes objetivos.

Quando você renasce é porque você abriu novos espaços em sua mente, no seu coração e mudou a qualidade de sua energia. Nestes novos espaços surgirão novas oportunidades, novas conquistas, novos ganhos e recompensas. Vale a pena abandonar o que está perdido, fazer o sacrifício de criar espaço em seu interior e observar as novas sementes brotarem.

(Atenção: estas qualidades e habilidades prioritárias para serem desenvolvidas mudam de acordo com o momento de vida de cada um.)


Autor: Regis Mesquita


Gostou desta postagem?

Eu agradeço muito se você recomendar esta postagem no G+, curtir no Facebook, retuitar ou mandar o link dela por email.

Ajude a divulgar conteúdos construtivos.



Todos os textos do blog Nascer Várias Vezes em ordem alfabética (mais facilidade para encontrar o texto que deseja estudar)  




Imagem:

O outono chegou e a árvore teve preguiça de jogar fora folhas e ramos.

Quando veio o inverno a árvore não entendia porque estava tão fraca.

Sua saúde ficou frágil, quase sempre doente.

Reclamou do seu dono que deveria ter-lhe dado mais adubo.

Reclamou da sua má sorte.

Ficou com raiva das árvores que brincavam com a neve, enquanto ela sofria.

A primavera chegou e ela teve muita dificuldade para produzir algumas flores.

Sua autoestima baixou mais e ela começou a deprimir.

Fraca, sem energia e infeliz.

Pensou em várias soluções para seu problema.

Menos em se livrar dos galhos velhos que sugavam sua vitalidade.

A realidade dizia: livre-se destes galhos.

Mas, a árvore insistia em mantê-los.

No outono seguinte, já muito fraca e doente, recebeu a ajuda de seu dono.

Ele podou e cuidou dela com toda atenção.

Ela pensou: até que em fim alguém percebeu meu sofrimento.

Neste inverno ela viveu bem.

Na primavera floresceu.

No verão frutificou.

No outono...

O outono chegou e a árvore teve preguiça de jogar fora folhas e ramos.


Autor: Regis Mesquita







Para ler os depoimentos e reflexões de quem leu o livro: clique aqui.

Para conhecer os títulos da cada um dos capítulos do livro: clique aqui

Para ler a sinopse do livro: clique aqui





Leia também:













A tranquilidade do espírito permite a clareza da mente



Licença para reprodução dos textos do blog Nascer Várias Vezes: siga as instruções   




3 comentários:

  1. arrepiei de tão verdadeiro! É daqueles textos que parecem ter sido escrito para mim.

    ResponderExcluir
  2. Pode ter certeza que no próximo outono terei me esforçado para jogar as folhas no tempo certo. Maravilhosa matéria.

    ResponderExcluir
  3. Eu só espero que no próximo outono eu já tenha me livrado dos meus galhos e folhas para ser feliz!

    ResponderExcluir

Seja bem vindo, seu comentário é importante. Você também pode receber emails das novas postagens do blog. Inscreva-se no final da página de textos do blog (depois confirme no seu email).

Siga o Blog Nascer Várias Vezes no Twitter

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...